Filme – The First Grader | Aprender a Ler em África

Fotografia de Kerry Brown (2009)

Uma história verídica de um aldeão queniano de 84 anos (veterano da guerra de independência do Quénia) que decide aprender a ler e acaba por lutar pelo direito de frequentar pela 1ª vez uma escola de ensino primário. O seu gesto reveste-se de tremendo simbolismo pelo facto de Maruge, este nobre idoso, ter lutado pela libertação do seu próprio país e pelo acesso aos direitos mais básicos por parte de toda a população.

No entanto, dada a idade avançada do antigo combatente, os preconceitos da sociedade queniana apresentar-se-ão como a maior barreira de acesso à educação escolar que encaram este direito como um benefício exclusivo dos mais novos. Para os que acreditam nos valores da educação, o combatente Maruge apenas quer aprender a ler…

Realizado por Justin Chadwick e escrito por Ann Peacock.

Trailer:

Vídeo: The First Grader Movie Official Trailer 2011

A Nova Rede Social da Google

A gigante norte-americana de tecnologia anunciou nesta terça-feira a sua mais recente aposta no mundo das redes sociais, o projecto Google+. Sem data de lançamento oficial ainda marcada, a versão de teste da rede social já se encontra online sendo possível obter na Internet o feedback de alguns dos seus utilizadores. A inscrição pode ser efectuada através de convite ou por registo directo no site http://plus.google.com/

Sendo um concorrente directo da rede Facebook que criou o famoso conceito do “Like/Gosto”, a Google introduz com esta rede alguns conceitos novos como por exemplo: o Huddle (chat em grupo entre vários amigos); Círculos (partilha selectiva de conteúdos); Sparks (agregação de elementos multimédia e texto de forma simplificada); e, os Hangouts (comunicação vídeo entre os seus amigos e outros utilizadores).

Se quer obter informação detalhada aceda a este website:

http://www.google.com/intl/pt-PT/+/learnmore/index.html

Invictus by William Ernest Henley

“Out of the night that covers me,
Black as the pit from pole to pole,
I thank whatever gods may be
For my unconquerable soul.

In the fell clutch of circumstance
I have not winced nor cried aloud.
Under the bludgeonings of chance
My head is bloody, but unbowed.

Beyond this place of wrath and tears
Looms but the Horror of the shade,
And yet the menace of the years
Finds and shall find me unafraid.

It matters not how strait the gate,
How charged with punishments the scroll,
I am the master of my fate:
I am the captain of my soul.”

William Ernest Henley

Censos 2011 – Decreto-Lei n.º 226/2009

Publicado em Diário da República

“O recenseamento geral da população realiza-se em Portugal, de forma harmonizada a nível internacional, desde 1864, assumindo periodicidade decenal a partir de 1890. Desde 1970, os recenseamentos gerais da população e da habitação executam-se em simultâneo, passando a operação estatística a designar -se por Censos, com identificação do ano da sua realização.

A exaustividade da recolha e do tratamento dos dados dos Censos tornam estas operações uma fonte imprescindível e rigorosa para o conhecimento da realidade social e económica do País, a nível nacional, regional e local.

A realização dos Censos da população e da habitação é, desde há várias décadas, enquadrada por recomendações específicas tanto a nível internacional como da União Europeia. Para a ronda censitária de 2011 será estabelecida, pela primeira vez, na legislação comunitária um conjunto de regras de carácter obrigatório relativamente à desagregação geográfico-administrativa mínima para cada variável e aos indicadores de qualidade que cada país deverá fornecer ao EUROSTAT.

Os Censos 2011 vão permitir a constituição de uma base de referência, indispensável para a extracção de amostras de suporte aos inquéritos realizados junto das famílias, no quadro do respectivo sistema de informação estatística.

Pretende-se que os Censos 2011 sejam os últimos a realizar em Portugal com recurso ao modelo censitário tradicional. Para esse efeito, os dados recolhidos ao longo da sua execução constituirão a base que permitirá, futuramente, efectuar a transição para um novo modelo censitário, menos pesado, dispendioso e capaz de disponibilizar informação com periodicidade mais curta do que a decenal.

À semelhança das anteriores operações censitárias, os Censos 2011 irão mobilizar um volume importante de recursos humanos e financeiros que importa utilizar de forma racional. O esforço de racionalização e de boa gestão dos recursos públicos estará associado à introdução de novas tecnologias de informação e comunicação a nível dos suportes de recolha de dados, do modelo de organização e
do tratamento da informação.

O envolvimento e cooperação das autarquias locais é factor imprescindível para o sucesso das operações censitárias, dada a sua proximidade às populações e a disponibilidade de meios e infra-estruturas de apoio necessários a nível local.

Os serviços das Administrações Central, Regional e Local deverão proporcionar o acesso a informação administrativa de que disponham, no respeito pelas normas legais em matéria de confidencialidade e de protecção dos dados individuais, a qual poderá substituir com vantagem a recolha de algumas variáveis censitárias.

O presente decreto-lei tem por objectivo enquadrar normativamente os Censos 2011, definir as responsabilidades pela sua execução e estabelecer dispositivos específicos para assegurar os recursos financeiros e humanos necessários para a sua realização dentro dos calendários adequados. São estabelecidas, ainda, as condições para o desenvolvimento dos trabalhos e estudos indispensáveis, nomeadamente no que se refere à utilização da informação censitária para análise comparada com a administrativa, na perspectiva da transição para novo modelo censitário.

As operações censitárias revestem-se de particular importância, tornando-se, por isso, necessário assegurar os meios indispensáveis à realização de um trabalho tecnicamente idóneo e operacionalmente eficaz.

Assim, pela idoneidade técnica das operações respondem, em primeira linha, o Conselho Superior de Estatística e o Instituto Nacional de Estatística, I. P., sendo a eficácia operacional da responsabilidade deste instituto público, dos órgãos autárquicos, das câmaras municipais e das juntas de freguesia.

A execução de uma operação estatística da dimensão dos Censos exige uma programação exaustiva e detalhada das várias fases que constituem o seu processo de implementação, desde a concepção à avaliação final, acompanhada da definição rigorosa das despesas que lhe estão associadas.

Os Censos 2011 exigem, ainda, o recrutamento temporário e atempado de milhares de pessoas, em especial de recenseadores, bem como a imprescindível colaboração temporária de funcionários da administração local para a coordenação e controlo dos trabalhos de recolha dos dados.

Justifica-se, assim, o estabelecimento de mecanismos de carácter excepcional que assegurem a indispensável flexibilidade na contratação das pessoas necessárias à execução dos trabalhos no terreno.”

Leitura integral no Diário da República Electrónico: http://dre.pt/pdf1sdip/2009/09/17800/0626506270.pdf Decreto-Lei n.º 226/2009 de 14 de Setembro

Thunderbolt – A Nova Tecnologia da Apple

A nova tecnologia de transmissão de dados será apresentada pela Apple nesta quinta-feira (por ocasião do aniversário de Steve Jobs e aquando da apresentação dos novos Macbook Pro). Baseada no projecto Light Peak da Intel esta parece ser uma alternativa de peso ao protocolo USB 3.0 dada a elevada disponibilidade de largura de banda (cerca de 10Gbps). No futuro poderá mesmo vir a tornar-se num substituto do Firewire 800.

Quanto às antecipadas especificações dos novos portáteis MacBook, a Mac Rumors já confirmou neste artigo as do modelo de 13 polegadas o qual pesará pouco mais do que 2 Kg.

Especificações
– Processador Sandy Bridge Core i5 a 2.3 GHz e com 3 MB cache (dual-core)
– 4 GB de memória RAM DDR3 a 1333 MHz
– Disco Rígido de 320 GB de 5400 rpm
– Ecrã Glossy de 13 polegadas com resolução de 1280×800
– Placa Gráfica – Intel Graphics GPU HD 3000 com 384MB de RAM de memória partilhada
– Webcam com tecnologia Facetime de Alta Definição
– Superdrive de 8x
– Porta Thunderbolt com suporte para dispositivos I/O e conectores Mini Displayport de alta velocidade
– Slot para cartões SDXC, uma entrada Firewire 800 e duas entradas USB 2.0
– Saída de áudio digital
– Keyboard com backlit
– Peso deste modelo 2,04 Kg

iWork’11 – Available Exclusively for Download

“Apple’s revised plans currently call for the company to launch the new productivity suite alongside the forthcoming Mac App Store, these same people say. The applications included in the bundle — Pages, Numbers and Keynote — will be available for purchase individually when the Mac App Store debuts.

Those familiar with the matter said it remains undecided whether Apple will also release a retail box version of the iWork suite, as it has been sold previously. Alternatively, it could become the first piece of major Mac software from the Cupertino-based company to be available exclusively online.”

source

iTunes Live Streaming

A text label for “iTunes Live Streaming URL” discovered in iTunes 10.1 suggests Apple’s announcement tomorrow will indeed launch the iTunes Live brand it trademarked earlier this year.

(…)

In May, Apple trademarked the brand “iTunes Live,” leading to speculation it would launch a live streaming service, likely based in part on its Lala acquisition. However, Apple’s ability to launch its streaming media service–long believed to be a cloud storage solution for users rather than a subscription service–has been held up by negotiations with labels, who want additional licensing fees from Apple for allowing users to play back their own music from Apple-hosted remote storage.

(…)

In May, Apple filed to trademark the brand “iTunes Live,” describing it as “online retail store services in the field of entertainment featuring prerecorded musical, audio and audiovisual content.

from AppleInsider

Consultar o Orçamento de Estado para o Ano de 2011

Neste último ano troquei de “jornal diário na Internet”. Passei do Jornal Público para a TSF porque o primeiro tem sido inundado por comentários que distraem-nos completamente da leitura dos nossos artigos (desnecessariamente). Para além disso, parece haver uma tendência para debitar notícias ao segundo em vez de existir uma preocupação em escrever um bom artigo. Parece-me a mim que estes factos só estão a prejudicar a edição online quando comparado com a edição escrita mas enfim cada um escolhe o que lê.

Tudo isto a propósito do Orçamento de Estado que foi disponibilizado em formato PDF no site da TSF. O link para efectuar o download do ficheiro é este: http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=1687420

A minha quase aposta no Twitter de que o Orçamento de Estado ia ser entregue num formato alternativo não se confirmou.

“Notícia de última hora! O OE vai ser entregue este ano num dispositivo “Etch A Sketch” http://bit.ly/4jKlXv

Ou seja, twitt não confirmado e debitado ao segundo por mim. lol ;)

Adenda:

– Este artigo foi escrito a título informativo e apenas para facilitar o acesso ao documento por parte dos internautas, nada mais.

– Os documentos com o relatório completo do orçamento e os seus respectivos mapas estão finalmente disponíveis na Internet e na página do Governo.

http://www.portugal.gov.pt/pt/GC18/Governo/Ministerios/MF/ProgramaseDossiers/Pages/20101015_MFAP_Doss_OE2011.aspx